Pode ser que a gente possa sentir. Algo muda conforme o tempo passa. As conversas perdem a graça, mas parece que só você ficou nessa.

Contos

Nós nunca sabemos quando é a ultima vez!

Pode ser que a gente possa sentir. Algo muda conforme o tempo passa. As conversas perdem a graça, mas parece que só você ficou nessa.

Pode ser que a gente possa sentir. Algo muda conforme o tempo passa. As conversas perdem a graça, mas parece que só você ficou nessa.

Existe uma coisa engraçada no amor… É que a gente nunca sabe quando ele finalmente se instalou e vamos levando como quem não quer nada, que já brincou disso antes e sabe que não se apaixonou. Doce cilada.

A gente não sabe, mas só sente que pode ser a qualquer hora. E aconteceu.

Só que você foi embora.

Se eu pudesse voltar, se eu pudesse me modificar, eu acho que eu nunca teria estado lá. Sabe, eu estou um pouco cansada de ouvir que não é possível o mundo girar assim tão de repente, mas eu te digo… Foi antes da gente.

Foi bem antes até da gente se ver. E eu nunca vou entender porque o sentimento de uma paixão é algo a se temer.

Esquece, mundo. Você não vai me convencer.

Mas, hoje… Hoje é meu último dia como menina. É sério. Eu decidi parar de querer que você me enxergue ainda, mas não dá para negar a dor que se instala dentro de mim pro próximo ano que vai começar:

“Será que você na minha vida vai ficar ou vai ser só mais uma memória para apagar?”

Pois eu cansei de despedidas. E eu cansei de não saber quais são as últimas vezes, as últimas visitas, as perguntas sem respostas que ficaram sem ser respondidas da pessoa que é importante na minha vida.

Ou pelo menos eu achei que seria.

“Eu sinto a sua falta, só que eu não queria.”

(Source: Yami Couto)

 

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top