Contos

Existe uma parte que indiscutivelmente caminha junto de qualquer relação: a do sexo

Tudo bem que cumplicidade, respeito, carinho e outros atributos são importantes e indispensáveis, mas nada substitui ter ao lado alguém que te entende, compreende e dá o que você quer na cama. E isso, como qualquer outro traço de afinidade, não aparece da noite pro dia.

Pode-se ter uma noite maravilhosa com um desconhecido que foi agarrado na balada. Não duvido que os corpos se encaixem de uma forma nunca antes vista e que você se pergunte: cara, que porra de química é essa!? Acontece. E é uma delícia mesmo.

Mas na maioria das vezes isso se restringe ao tesão do momento e não perdura. Quando acontece uma segunda vez, terceira vez já não é tão incrível. Talvez tenha sido o álcool. Conseguir enumerar qualidades e colecionar bons momentos com alguém é, sim, o encontro perfeito entre a amizade, a parceria e a safadeza.

Não acho tão legal o ditado “dama na rua e puta na cama” – e nem concordaria se existisse um equivalente masculino para isso. A ideia de mulher recatada na sociedade e a devassa entre quatro paredes é apenas resquício do machismo.

Bom mesmo é entender as vontades do outro, o modo funcionamento e ver como as personalidades combinam. Não adiantaria se uma mulher que precisa de sexo a cada dois dias ficasse com um cara que não liga muito.

E o contrário também (ou qualquer combinação possível e sem preconceito). O meio termo de qualquer relação é o equilíbrio quase utópico buscado para a harmonia e bom funcionamento de tudo. Parece distante e difícil, mas não é impossível. Vale lembrar, claro, que apenas esse ponto de bom na vida de um casal não é o bastante para segurar ninguém.

Não se fica numa casa caindo aos pedaços só porque se serve uma boa refeição ali. A deterioração de tudo em volta afastaria qualquer um. O que acho que precisa acontecer para que as relações melhorem? Conversar.

Precisa que o outro diga como gosta, quando gosta, por que gosta. Precisa que os tabus sejam deixados de fora e que a sintonia dos sorrisos se afine ainda mais nos gemidos.

Não se pode colocar uma coisa antes ou por cima da outra. É preciso buscar a paz do abraço e fidelidade dos dias junto das mãos bobas de cinemas e mensagens trocadas durante o dia.

E mesmo que você não concorde com o peso que foi atribuído a este aspecto aqui neste texto, vai ter que concordar que amor sem sexo não passa de uma amizade. Está longe de ser um casal.

(Source: Gustavo Lacombe)

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2015 The Mag Theme. Theme by MVP Themes, powered by Wordpress.

To Top